NOSSO ABADE +DOM ROBERTO COHEN É CONSUL HONORÁRIO DA  PRIMEIRA EMBAIXADA DA CRIANÇA NA MACEDÔNIA

EMBAIXADA DAS PRIMEIRAS CRIANÇAS NO MUNDO MEGJASHI 1992 - 2015

A Primeira Embaixada da Criança no Mundo - Megjashi (FCEWM) - República da Macedônia foi fundada no dia 29 de abril de 1992 em Skopje. A FCEWM é uma associação mundial de cidadãos e representa uma associação internacional não partidária, não governamental e sem fins lucrativos para o cuidado das crianças e seus direitos.

Megjashi significa honrar a personalidade das crianças por meio da proteção de seus direitos e do enriquecimento de suas vidas com atividades que tornem a infância segura e fecunda. Também fortalece o movimento das ONGs para a proteção dos direitos das crianças na República da Macedônia, desenvolvendo a abordagem voluntária em sua operação e expressando preocupação com a Convenção dos Direitos da Criança.

A primeira embaixada das crianças no mundo "Megjashi" celebra na quarta-feira seu 23º aniversário.

“Durante o período 1992-2015, a embaixada das crianças“ Megjashi ”estava inicialmente focada na proteção dos direitos das crianças, em informar e representar seus interesses e isso ainda permanece como o princípio mais importante”, diz “Megjashi”.

 

O embaixador da primeira embaixada das crianças no mundo “Megjashi” é Kole Angelovski, e seus fundadores são Gordana Pirkovska-Zmijanac e Dragi Zmijanac.

 

A Primeira Embaixada da Criança no Mundo - Megjashi Macedônia é uma Associação Mundial de cidadãos e representa uma associação internacional não partidária, não governamental e sem fins lucrativos para o cuidado das crianças e os direitos das crianças, como a primeira associação internacional não governamental registrada organização na República da Macedônia, criada para proteger os direitos das crianças no período de transição.

Através de ampla defesa e campanha da Embaixada da Primeira Criança no Mundo, o MEGJASHI está ajudando a derrubar o muro de silêncio sobre os direitos das crianças, especialmente relacionados ao abuso físico, sexual e econômico de crianças, expondo assim ao público numerosos casos de abuso e apoiando diretamente o estabelecimento de mecanismos mais eficazes para a proteção da criança,

A Primeira Embaixada das Crianças no Mundo - Megjashi significa honrar a personalidade das crianças por meio da proteção de seus direitos e do enriquecimento de suas vidas com atividades que tornem a infância segura e fecunda. Também fortalece o movimento das ONGs para a proteção dos direitos das crianças na República da Macedônia, desenvolvendo a abordagem voluntária em sua operação e expressando preocupação com a Convenção dos Direitos da Criança.

A Embaixada contribui para o desenvolvimento e fortalecimento da consciência cidadã por meio da implementação de suas atividades. Derrubou o muro de silêncio sobre os direitos da criança, especialmente em relação ao abuso físico, sexual e econômico de crianças, expondo ao público inúmeros casos de abuso e apoiando diretamente o estabelecimento de mecanismos mais eficazes de proteção à criança.

A Embaixada Megjashi é reconhecida como a ONG macedônia líder na defesa e promoção dos direitos das crianças. Em 2001, Megjashi foi a primeira a receber um prêmio para a sociedade civil e a democracia, concedido em reconhecimento à sua contribuição duradoura e sustentável para o estabelecimento de uma sociedade democrática na Macedônia, por meio de seu trabalho pelos direitos das crianças. Tem sido apoiado por fundos de vários grandes doadores internacionais que optaram por continuar a financiar os nossos projetos subsequentes (tais doadores incluem USAID, Comissão da UE, a Embaixada Real da Holanda…). Nos últimos dois anos, nossas contas foram auditadas com sucesso pela KPMG.

Os resultados mais proeminentes nos últimos 23 anos:

1992 - 1997: Durante os estágios iniciais da crise na Bósnia e Herzegovina, a Primeira Embaixada da Criança no Mundo - Megjashi apelou por apoio e abrigo organizado de crianças refugiadas, direcionando-as para destinos em países estrangeiros e fornecendo ajuda humanitária e atividades criativas, ajudando assim cerca de sessenta mil crianças refugiadas.

1993 - 2007: A Embaixada Megjashi estabeleceu a primeira linha de telefone 0800 12222 SOS 24 horas por dia e aconselhamento psicológico na República da Macedônia. A linha telefônica é gratuita desde 2005, quando a Macedonian Telecommunication a aprovou. 17.000 ligações em 14 anos.

1993: Publicou o livro Os Direitos da Criança, o primeiro do gênero na República da Macedônia;

 

1993-2007 - Oficinas infantis, uso criativo do tempo livre - 8.000 crianças incluídas

1994: Iniciou o lobby para ratificar a Convenção de Haia sobre os aspectos civis e jurídicos dos sequestros internacionais de crianças. Em 1995, a Assembleia da República da Macedónia ratificou esta Convenção.

1996: Começou a fazer lobby para estabelecer uma instituição Ombudsman das Crianças. Em 1999, a República da Macedônia criou uma Ouvidoria que atua em defesa dos direitos da criança.

1997: A Embaixada Megjashi, atuando como membro associativo da Defence for Children International, formou um comitê do DCI. Em 1999, esse comitê se registrou como uma ONG independente que apoia os direitos da criança - a Associação para a Proteção dos Direitos da Criança.

1997 - 2002: A Embaixada estabeleceu uma Coalizão Nacional da Macedônia pelos Direitos da Criança (28 ONGs), e o Secretariado desta organização estava situado em Megjashi.

1999: Atuando como coordenador nacional, nos juntamos à família da Marcha Global contra o Trabalho Infantil e agimos para aumentar a conscientização pública contra a exploração do trabalho infantil e a inclusão das crianças na educação.

1999 - 2001: Campanha para ratificar a Convenção 182 e a Recomendação 190 para a eliminação emergencial das piores formas de trabalho infantil. Em 2002, a Assembleia da República da Macedônia ratificou esses documentos.

2001-2006: Uma crise de abrigos e moradias atingiu crianças foi estabelecida, abrigando 16 pessoas deslocadas da aldeia de Arachinovo, 8 das quais são crianças. Três deles foram enterrados no abrigo.

2001: A Embaixada Megjashi ganhou o prêmio de sociedade civil e democracia, por sua contribuição duradoura para estabelecer a sociedade democrática na República da Macedônia. O prêmio foi concedido pelo MCIC.

2001 - 2004: A Embaixada da Criança Megjashi formou a Aliança de organizações infantis na República da Macedônia e criou e publicou o primeiro códice de ONGs e os direitos das crianças no país.

2001 - 2002: A Embassy Megjashi iniciou uma iniciativa para alterar as leis tributárias relacionadas a organizações sem fins lucrativos.

2002 - 2004: A Embaixada Megjashi atuou para promover o voluntariado na República da Macedônia, por meio do Programa Ação Voluntária da Macedônia (MVA).

2002-2006: Implementação do programa para estabelecer um programa não violento de resolução de conflitos nas escolas secundárias da Macedônia.

2003: A Embaixada, em cooperação com o Centro Regionale di Intervento per la Cooperacione (CRIC) da Itália, implementou um projeto “Ação Civil através do Teatro”, incluindo 60 crianças de 3 escolas multiétnicas, bem como seus pais.

 

2003: Em 11 de novembro de 2005, Dia Internacional contra o Fashismo e o Anti-semitismo, organizamos um evento de apagamento de grafos, intitulado “Vamos acabar com a violência nas paredes”. As mensagens de graphiti: „Pare a violência” e „Ame ser amado” substituíram as mensagens violentas apagadas das paredes. O objetivo principal desta ação foi a promoção de valores como: paz eterna, solidariedade, não violência e respeito pelos direitos humanos de todas as pessoas que residem na República da Macedônia.

2004: Em cooperação com o HA ESE, entre junho e setembro, a Embaixada preparou 53 alterações à Lei da Família e recomendações relativas ao Projeto de Lei do Bem-Estar Social e Infantil.

2004: A Embaixada Megjashi juntamente com alguns membros da Plataforma da Sociedade Civil da Macedônia decidiram voluntariamente anunciar os relatórios anuais, incluindo relatórios financeiros e relatórios de revisores independentes.

2004: A Embaixada publicou o livro “Proteção dos direitos das crianças” como uma revisão da condição das crianças na República da Macedônia, onde a autora Milica Paneva sugeriu certas recomendações e sugestões resumidas para melhorar a condição em que estão as crianças na Macedônia.

2002-2007 (todo abril): Uma campanha está em andamento, com base na “Campanha Global pela Educação”. O objetivo é sensibilizar o público e, assim, incluir as crianças nas escolas.

2005: Implementamos a atividade de redução de conflitos entre alunos do ensino médio ao longo do treinamento para professores e alunos para resolução não violenta de conflitos. O companheirismo através da cooperação multiétnica teve lugar em 5 escolas multiétnicas em Skopje, Kumanovo e Tetovo.

2005: No dia 19 de novembro - Dia Internacional Contra o Fashizam e o Antisemetizam, organizamos uma ação de apagamento de grafites “Tirar a violência das paredes”. Graphits: “Pare a violência”, “Ame ser amado”, “Paz” substituíram as massagens violentas escritas nas paredes. O objetivo da ação foi a promoção pública dos valores de paz consistente, solidariedade, não violência e respeito aos direitos humanos de todas as pessoas que vivem na Macedônia.

2006: A Primeira Embaixada da Criança no Mundo ”Megjashi” está em processo de realização do projeto Psico - apoio social e educacional para crianças sem pais após a saída do orfanato “11 Octomvri” - cujo objetivo é contribuir na socialização dos jovens no tempo em eles estão deixando o orfanato. O projeto inclui atividades como: cursos de informática, cursos de línguas estrangeiras, aulas de culinária, apoio e incentivo às crianças para sua vida futura, aconselhamento psicológico e social direto ... A Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi mobiliou completamente um apartamento com móveis e aparelhos , e este apartamento será o lar de 4 meninas Fátima Ajdar, Aleksandra Spasovska, Sanja Spasovska I Nadira Bajramovska até os 26 anos. O apartamento foi cedido pelo Ministério do Trabalho e Política Social, e o mobiliário foi financiado pelo Projeto de Desenvolvimento Municipal (PMD) - Ministério das Finanças - Banco Mundial. As meninas se mudaram para o apartamento em 15 de fevereiro de 2006.

2006: A Embaixada juntamente com 5 outros membros (Centro de Direitos das Mulheres da Macedônia - “Centro de Abrigo” -Associação para Iniciativas Democráticas-ADI, Polio Plus-Movimento contra Deficiência e Comitê de Helsinque para Direitos Humanos da epublic da Macedônia) formaram a Casa de Direitos Humanos de Macedonia

2007: A Embassy Megjashi iniciou a campanha: PARE! Pela violência sobre as crianças! E você abraçou seu filho hoje? Esta foi uma reação aos espancamentos anteriores até a morte de duas crianças, uma com 3 anos e outra com 3 meses. Mas também como resultado do aumento do número de chamadas para denúncia de violência (20% do número total de chamadas em nossa Linha de Apoio SOS para crianças e jovens 0800 1 2222 que é gratuita para as crianças na Macedônia).

2006-2007: Iniciou o projeto CSPM que inclui a promoção do voluntariado por meio do “Guia do Voluntariado” e a promoção das atividades das organizações da sociedade civil em geral.

2007: Ação para inclusão de todas as crianças no sistema educacional sob o lema Junte-se a nós! Direito à educação agora !!! Mais de 50 escolas e municípios estiveram envolvidos na campanha. Crianças, membros da Embaixada das Crianças, foram recepcionados pelo Presidente da República da Macedônia, Sr. Branko Crvenkovski, e pelo Vice-Presidente do Parlamento da República da Macedônia, Sr. Ivan Anastasovski. O Presidente do Governo da República da Macedônia, Sr. Nikola Gruevski, apoiou a ação no dia da manifestação central. A Embaixada Megjashi recebeu garantias por escrito do Sr. Branko Crvekovski, Sr. Nikola Gruevski, Sr. Ivan Anastasovski e Sr. Pero Stojanovski,

2008 Um dos abusos e traumas mais fortes em crianças é o sexual. Como resultado do aumento do número de pedofilia e incesto na Macedônia, a Primeira Embaixada da Criança em 2008 aumentou o limiar da intolerância para com os estupradores, aumentou a opinião pública para as consequências que as crianças sofrem e solicitou o aumento das penas para os perpetradores de este ato criminoso incluindo a pena de prisão perpétua. No mesmo ano, a Assembleia da República da Macedónia adoptou a nova Lei Penal em que, nos termos do artigo 188.º, também foi fixada a pena de prisão perpétua.

2008 começou o combate contra a pedofilia, profanação familiar e abuso sexual de crianças em R da Macedônia. Demonstrou inúmeras reações, solicitações e responsabilidades e petições por escrito ao Provedor de Justiça, Ministério Público por desrespeito e violação dos direitos das crianças. A iniciativa de aumentar as penas para um mínimo de 15 anos de reclusão para a vida foi dada para esses tipos de crimes (pedofilia, profanação familiar e abuso sexual de crianças). Todos os esforços para representar e fazer lobby por penas mais severas para os pedófilos foram aceitos pelo Ministério da Justiça em R da Macedônia e as penas para abuso de crianças foram aumentadas para o mínimo de 10 anos.

A Embaixada da Criança Megjashi e a Fundação Metamorfose de 2008 realizaram o projeto “Proteção e Segurança das Crianças e seus Direitos à Internet” - CRISP ( www.crisp.org.mk  ou www.bezbednonainternet.org.mk ), com o objetivo de educar as crianças sobre o em primeiro lugar, pais e professores sobre as maneiras como as crianças podem ser protegidas e seguras na internet.

2008 No âmbito do projecto “A criança é uma testemunha que procura um cuidado especial” é publicado o livro “Vou ao tribunal”. Este livro foi escrito para crianças de 5 a 11 anos, que prestarão depoimentos como testemunhas no Tribunal Criminal. Ele é projetado para crianças que estavam sendo molestadas por testemunhas de abuso sexual. As informações fornecidas no livro são para apresentar a cada criança a situação em que a criança pode estar envolvida no tribunal e para preparar a participação na disputa judicial.

A Embaixada do Primeiro Mundo Infantil organizou a campanha por uma paternidade responsável pela terceira vez este ano, mas desta vez com o slogan “Você falou com seu filho hoje?” e "Você disse ao seu filho o quanto o ama hoje?" que foram liderados pela Primeira Embaixada Mundial da Criança, Megjashi, no início de 2007 e 2008.

2009 A falta de mecanismos para ouvir a voz das crianças a nível nacional são alguns dos motivos pelos quais a voz das crianças não é ouvida, porque as crianças não estão envolvidas no desenvolvimento e na criação de mudanças. O estabelecimento de uma cultura da qual as crianças irão participar, é um passo importante para alcançar este objetivo. A Embaixada da Criança com suas atividades possibilita que as crianças participem da construção de questões sociais de diferentes áreas, que se referem aos direitos da criança. Para o efeito, a Embaixada organizou formações, workshops, acampamentos de férias e outras formas de incentivo às crianças e jovens para que participem activamente na tomada de decisões do seu interesse.

2009 Por ocasião da Campanha Mundial pela educação, a Primeira Embaixada Mundial da Criança, Megjashi, realizou uma marcha com as crianças segurando materiais transparentes com mensagens escritas sobre os direitos à educação e alfabetização de todas as crianças. Eles marchavam silenciosamente em nome da solidariedade por todas as crianças do mundo que não frequentam a escola e são analfabetas. São 774 milhões de adultos e 75 milhões de crianças analfabetas. Na Macedônia, 18.500 crianças não frequentam a escola primária e 2.000 delas estão nas ruas. Na Macedônia, 200.000 adultos não frequentaram a escola primária. 50 crianças conheceram o Sr. Safet Neziri, o Presidente do Comitê do Parlamento para a educação, ciência e esporte no Parlamento da Macedônia. Eles discutiram e fizeram perguntas sobre a educação e o que pode ser feito com as crianças que não vão à escola. Também solicitaram ao presidente que assine uma garantia por escrito de que durante seu mandato fará o possível para cumprir o direito de cada criança ir à escola. As crianças também se encontraram com o Sr. Pero Stojanovski, Ministro da Educação e Ciência. Neste encontro as crianças tiveram a oportunidade de discutir com o ministro sobre o significado da educação, bem como de fazer perguntas sobre o que pode ser feito com as crianças que não vão à escola. Solicitaram também ao Ministro que explicasse o que tem feito até agora em relação aos esforços pelos quais assinou uma garantia pelo cumprimento do direito de cada criança à escola. Também solicitaram ao presidente que assine uma garantia por escrito de que durante seu mandato fará o possível para cumprir o direito de cada criança ir à escola. As crianças também se encontraram com o Sr. Pero Stojanovski, Ministro da Educação e Ciência. Neste encontro as crianças tiveram a oportunidade de discutir com o ministro sobre o significado da educação, bem como de fazer perguntas sobre o que pode ser feito com as crianças que não vão à escola. Solicitaram também ao Ministro que explicasse o que tem feito até agora em relação aos esforços pelos quais assinou uma garantia pelo cumprimento do direito de cada criança à escola. Também solicitaram ao presidente que assine uma garantia por escrito de que durante seu mandato fará o possível para cumprir o direito de cada criança ir à escola. As crianças também se encontraram com o Sr. Pero Stojanovski, Ministro da Educação e Ciência. Neste encontro as crianças tiveram a oportunidade de discutir com o ministro sobre o significado da educação, bem como de fazer perguntas sobre o que pode ser feito com as crianças que não vão à escola. Solicitaram também ao Ministro que explicasse o que tem feito até agora em relação aos esforços pelos quais assinou uma garantia pelo cumprimento do direito de cada criança à escola. Neste encontro as crianças tiveram a oportunidade de discutir com o ministro sobre o significado da educação, bem como de fazer perguntas sobre o que pode ser feito com as crianças que não vão à escola. Solicitaram também ao Ministro que explicasse o que tem feito até agora em relação aos esforços pelos quais assinou uma garantia pelo cumprimento do direito de cada criança à escola. Neste encontro as crianças tiveram a oportunidade de discutir com o ministro sobre o significado da educação, bem como de fazer perguntas sobre o que pode ser feito com as crianças que não vão à escola. Solicitaram também ao Ministro que explicasse o que tem feito até agora em relação aos esforços pelos quais assinou uma garantia pelo cumprimento do direito de cada criança à escola.

Em 2010, a Embaixada das Crianças Megjashi iniciou e organizou a preparação do relatório alternativo das Crianças em colaboração com crianças - membros de 7 organizações parceiras locais. As crianças expressaram suas opiniões e atitudes sobre diversos assuntos: o quanto conhecem seus direitos e a Convenção, quanto sua opinião é respeitada, pela violência entre elas, discriminação, o quanto conhecem as instituições que protegem as crianças , qual é a qualidade de suas vidas, e finalmente deram recomendações para melhorar a condição das crianças macedônias. Esta é a primeira vez que as crianças da Macedônia elaboram seu próprio relatório e o representam perante o Comitê dos Direitos da Criança da Organização das Nações Unidas. Até agora, muitos pequenos países do mundo foram representados perante o Comitê com um relatório alternativo sobre as condições dos direitos da criança, preparado pelas crianças. No mesmo ano, a Embaixada da Criança Megjashi organizou a preparação de um relatório alternativo em nome da Coalizão Nacional da Macedônia sobre os direitos da criança, criada por Megjashi em 1997. 21 organizações civis participaram da preparação desse relatório. O relatório das crianças e o relatório das organizações civis foram avaliados em nome do Comitê dos Direitos da Criança como abrangentes. a Embaixada das Crianças Megjashi organizou a preparação de um relatório alternativo em nome da Coalizão Nacional da Macedônia sobre os direitos da criança, estabelecida por Megjashi em 1997. 21 organizações civis participaram da preparação desse relatório. O relatório das crianças e o relatório das organizações civis foram avaliados em nome do Comitê dos Direitos da Criança como abrangentes. a Embaixada das Crianças Megjashi organizou a preparação de um relatório alternativo em nome da Coalizão Nacional da Macedônia sobre os direitos da criança, estabelecida por Megjashi em 1997. 21 organizações civis participaram da preparação desse relatório. O relatório das crianças e o relatório das organizações civis foram avaliados em nome do Comitê dos Direitos da Criança como abrangentes.

No dia 3 de fevereiro de 2010, na 54ª Pré-sessão do Comitê para os Direitos da Criança da ONU em Genebra, três representantes da Aliança Nacional da Macedônia pelos Direitos da Criança (uma coalizão composta por 23 ONGs) apresentaram os seguintes relatórios alternativos sobre a situação com os direitos da criança na Macedônia na frente de 9 membros do Comitê:

• Relatório alternativo das organizações não governamentais ao Segundo Relatório Periódico da República da Macedônia à Convenção sobre os Direitos da Criança

• Relatório alternativo das organizações sem fins lucrativos ao Relatório Inicial da República da Macedônia após o Protocolo Opcional à Convenção sobre os Direitos da Criança sobre Venda de Crianças, Prostituição Infantil e Pornografia Infantil

• Relatório alternativo das organizações não governamentais ao Relatório Inicial da República da Macedônia no âmbito do Protocolo Opcional para a Convenção sobre os Direitos da Criança sobre o envolvimento de crianças em conflitos armados

Dois representantes das crianças tiveram uma reunião separada com os membros do Comitê, na qual apresentaram o relatório da Alternativa das Crianças - feito pelas crianças.

A Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi organizou a I Conferência Nacional da Criança pela Participação da Criança no dia 16 de março de 2010, no Centro Cultural Juvenil, Cinema “Frosina”. A conferência fez parte do projeto Construindo uma Cultura de Participação Infantil, financiado pela União Europeia e cofinanciado pelo UNICEF. A conferência foi organizada e hospedada pelas próprias crianças.

O primeiro orador da conferência foi MA Dragi Zmijanac, Diretor Executivo e Fundador da Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi. Outros oradores da conferência foram: Sua Excelência o Sr. Erwan Fouere, o Representante Especial da UE e Chefe da Delegação da Comissão Europeia, o Sr. Sheldon Yett, Chefe da missão do UNICEF na República da Macedônia, Sra. Nevena Krusharovska, Adjunto Ombudsman, Sra. Elena Lazovska, representante do Ministério do Trabalho e Política Social, Sra. Nade Stojmenova, representante do Ministério da Educação e Ciência, e Sra. Keti Jandrijeska Jovanova do Comitê de Helsinque para os Direitos Humanos na República da Macedônia.

2011 A Embaixada da Criança Megjashi em sua essência, desde o início e com sua designação é na verdade uma organização de paz para a proteção das crianças e seus direitos. Isso é evidente por meio de seus documentos primários; tratados e atribuições de programa estabelecidas antes da fundação da organização, bem como através das atividades realizadas desde o início até hoje.

Começamos apoiando as crianças atingidas pelas guerras dos Balcãs, a fim de continuar com as atividades de construção da paz e promoção da Paz e da Não-violência como valores básicos no sistema educacional. Também organizamos o estabelecimento de clubes de paz dentro das escolas e fornecemos treinamentos para funcionários educacionais e alunos. Procuramos realizar o mecanismo de paz, todos juntos, por meio de diversas atividades, bem como utilizando técnicas de elaboração criativa de conflitos. Nosso objetivo é mostrar a necessidade de inserir a educação para a paz nos programas educacionais. Alguns desses conteúdos já estão incorporados, mas apenas de forma informativa. O que falta é a integração completa da educação para a Paz nos programas educacionais, determinados com proficiência e valor, incluindo a responsabilidade pessoal.

2011 Na pesquisa dedicada a “A confiança na sociedade civil” e “A familiaridade com as organizações civis e as opiniões por elas”, a Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi segundo os entrevistados se posiciona nas seguintes posições:

(1) Primeiro lugar - A Embaixada das Crianças Megjashi está em primeiro lugar para ter confiança nas organizações. 53,6% dos cidadãos têm opinião positiva sobre a Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi e a relação entre opinião positiva e negativa é de 20,3 para 1. (2) Segundo lugar - para a organização mais bem-sucedida

(2) Segundo lugar - 56,2% dos cidadãos estão familiarizados com a Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi, enquanto 81,4% dos cidadãos da República da Macedônia gostam de Megjashi.

Em alguns subsetores, a Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi é reconhecida como:

(2) Segundo lugar - Organização para a Democracia e os direitos humanos

(4) Quarto lugar - Organização em Desenvolvimento (fortalecimento) da sociedade civil

 

2012 ,, Quando você diz que é uma criança de um orfanato, eles não lhe dão a oportunidade de mostrar suas habilidades em qualquer tipo de trabalho, não permitem que você siga em frente porque não confiam em você, acham que as crianças são criminosas e muitas outras coisas. Tem crianças que estudaram para ser policiais e agora são fiscais, o que significa que se tornaram grandes homens, que mostraram que podem ser como qualquer outro cidadão normal ”.

Esta é uma afirmação de IJ, um dos jovens que deixou esta instituição para cuidar de crianças e jovens sem pais e guarda parental aos 18 anos, e faz parte das atividades que são desempenhadas nos últimos anos por conta da Primeira Embaixada das Crianças no Mundo-Megjashi.

Os problemas que enfrentam os jovens após deixarem as instituições de cuidado de crianças e jovens sem os pais e cuidados dos pais são motivo adicional para a Primeira Embaixada da Criança no Mundo-Megjashi iniciar atividades de apoio para a solução desses problemas nos últimos anos. Também neste ano, continuaram as atividades de apoio psicossocial e educacional às crianças sem pais. Mas não só isso, também fazemos esforços para encorajar as empresas socialmente responsáveis ​​na Macedônia a empregar e dar vantagens e, se isso não for possível, pelo menos para lhes proporcionar oportunidades iguais de emprego e não discriminá-las como tal é o caso até agora.

2013 A PRIMEIRA EMBAIXADA DE CRIANÇAS NO MUNDO PARA SER O NÚMERO UM DE CONFIANÇA ENTRE OS CIDADÃOS DA MACEDÔNIA. Segundo os cidadãos, o primeiro lugar, com mais vozes com opinião positiva, pertence à Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi, o mesmo que as pesquisas anteriores feitas nos anos de 2007, 2008 e 2010.

2014 DEFESA DE MEGJASHI COM SUCESSO - CÓDIGO CRIMINAL PARA MUDANÇA Castração química e punições mais severas para pedófilos

A defesa de Megjashi por punições mais severas para pedófilos, criminosos incestuosos e criminosos sexuais foi bem-sucedida - o código penal deve ser alterado, a castração química deve ser introduzida e um mínimo de 15 anos de prisão para todos os estupradores que cometeram agressão sexual a uma criança menor 14 anos

2014 Primeira Embaixada da Criança no Mundo Megjashi é a primeira organização da sociedade civil na República da Macedônia a receber o certificado ISO 9001: 2008.

Este padrão internacional de gestão da qualidade é um indicador significativo que garante a qualidade dos padrões de trabalho.

Alguns números falam por si. Nestes 20 anos (1992-2012), mais de 18.000 chamadas foram registradas na linha de apoio SOS. Mais de 1.200 voluntários participaram das atividades. Os ditos trabalharam mais de 700.000 horas de trabalho. O seu trabalho calculado em dinheiro é superior a um milhão e meio de euros. Mais de 100 toneladas de ajuda humanitária foram distribuídas. Mais de 1.500 avisos são publicados para as atividades da Embaixada. Mais de 2.000 crianças visitaram as oficinas infantis gratuitamente. Aproximadamente 8.500 crianças tornaram-se membros da Primeira Embaixada das Crianças no Mundo -Megjashi. Mais de 500 crianças já estiveram nos acampamentos de verão.

A Primeira Embaixada da Criança no Mundo - Megjashi é membro de várias organizações nacionais e internacionais, como: Plataforma Civil da Macedônia, Casa dos Direitos Humanos, Marcha Global Contra o Trabalho Infantil, Defesa para Crianças Internacional, Rede de Informação sobre os Direitos da Criança, EUROCHILD, linha de ajuda infantil Internacional, Coalition all for Fair Trials, Fundo Mundial para a Dignidade das Crianças, Centar da Macedônia para Cooperação Internacional e muitos outros.

A Primeira Embaixada da Criança no Mundo tem seu Corpo Diplomático em cinco continentes do mundo, com mais de 120 beneficiários de nosso passaporte diplomático até agora. A Embaixada possui Consulados na República Democrática do Congo, França, Espanha, Brasil e Itália.

 

Esta Associação Mundial como a Primeira Embaixada das Crianças no Mundo da Terra das Primeiras Crianças no Mundo Megjashi opera através de seus Embaixadores Honorários, Cônsul Geral Honorário e Cônsul Honorário, Representantes Permanentes e Membros Honorários do Collegium, Corpo Diplomático Infantil, Consulados Gerais, Consulados, Departamentos e escritórios consulados no país e no exterior, bem como através de seus membros na Macedônia e no mundo.

Até agora, as seguintes crianças foram homenageadas com o título Crianças Embaixadoras da Primeira Embaixada das Crianças no Mundo - Megjashi: Mirjana Boshevska, Gjakush Kabashi e Stefan Pleskonic, e a Conselheira Infantil - Kalina Mrmevska.

Membros do Conselho: Dusko Arsovski, Lena Damovska, Kole Angelovski, Ajrje Dahxi, Zumreta JAkupi, Evridika Saskova, Sasko Trajkovski, Blagoja Corevski, Roza Vasilevska, Dragi Zmijanac e Gordana Pirkovska Zmijanac

O embaixador de nossa embaixada é HE Kole Angelovski, ator

Pai espiritual Dushko Tomic

Os fundadores são Gordana Pirkovska Zmijanac e Dragi Zmijanac

O Diretor Executivo é Dragi Zmijanac MA.Sc

Parte da Carta da Primeira Embaixada da Criança no Mundo-Megjashi, República da Macedônia

As crianças são uma nação especial. As crianças não são líderes nacionais e religiosos. Eles são uma nação que nunca fez nenhuma revolução ou contra-revolução, nem começou nenhuma guerra. As crianças não são a questão da classe ou da nação: as crianças são a questão de todas as questões. Eles são a nação que mais sofre com confrontos de guerra e tragédias humanas. Crianças são apenas crianças. "Todos os ideais do mundo são menos importantes do que as lágrimas de uma criança."

 

A ideia, o nome (Primeira Embaixada Mundial da Criança) e o mascote "Salsicha" estão registrados e protegidos no Ministério do Desenvolvimento da República da Macedônia - Instituto para a Proteção da Propriedade Industrial da República da Macedônia (carimbo no. 863, 864 e 865-1994)

 

Todos que desejam fazer doações e apoiar o trabalho da Primeira Embaixada das Crianças no Mundo 'Megjashi' são bem-vindos.

 

Você pode fazer seu pagamento:

SWIFT STOB MK2X, ID 10661790006233480 euros, 0007535360 USD

 

Para mais informações, entre em contato conosco nos seguintes telefones:

 

+ 389 (0) 2 2465 316, + 389 (0) 2 2463 900 ou

Email: first@chilrensembassy.org.mk

www.childrensembassy.org.mk

 

A Primeira Embaixada das Crianças no Mundo é regravada no The Registy para associações de cidadãos e fundações no Tribunal Primário Skopje 1 sob o número de registro 297, decisão número 162/98 em 15.6.1999. Número de registro 4377249. Número fiscal exclusivo 4030995179890.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram
fbi.png

fraud contact the Board of the MCCHARITY or with the FBI

Copyright 2013 © The Benedictine Secular Order of the Missionaries of Charity Order.

Sovereign Military Order of Malta Embassy in Brasilia, Brazil

  • ADDRESS

  • SEPN 507 Bloco C Av. W2 Norte 70
    740-563 Brasilia DF
    Brazil

  • TELEPHONE

  • (+55) 61.3274.0402

  • FAX

  • (+55) 61.3274.7950

  • EMAIL

  • brazilembassy@orderofmalta.int